Sicomércio acompanha os trabalhos da Comissão que analisa a renovação do contrato do serviço de estacionamento rotativo em Petrópolis

Sindicato questionou os vereadores sobre as etapas do trabalho

No dia 30 de abril o Sindicato do Comércio Varejista de Petrópolis (Sicomércio) e a
Câmara de Dirigentes Lojista (CDL) protocolaram um ofício na Câmara de Vereadores
solicitando informações sobre os trabalhos da Comissão Parlamentar que analisa os
termos da renovação do contrato da prefeitura com a SinalPark, empresa que gerencia o
serviço de estacionamento rotativo no município. O contrato foi renovado em dezembro de
2020, antes do vencimento, e nos últimos dias da então gestão municipal, sem qualquer
tipo de discussão com categorias de classe e sociedade civil.
“Em janeiro o Sicomércio e CDL emitiram uma nota de repúdio a essa renovação depois
que o assunto ganhou destaque na imprensa local. Nós apoiamos a instauração da
comissão, pois acreditamos que a renovação deveria ter sido discutida com os principais
interessados: o setor de bens e serviços e a população. Muitos questionamentos ficaram
sem resposta”, explica Marcelo Fiorini, presidente do Sicomércio Petrópolis.
As entidades se colocaram à disposição dos vereadores para desenvolvimento dos
trabalhos e reforçaram que gostariam de acompanhar os trabalhos, mas não receberam
qualquer tipo de informação das reuniões e em que fase estava a coleta de dados. Motivo
que levou o sindicato a protocolar o ofício. No dia 06 de maio, a Câmara respondeu o
documento fornecendo os detalhes da análise até o momento.
“Não estávamos vendo muitas informações sobre as reuniões na mídia da cidade e
também não havíamos recebido qualquer informação. Por isso decidimos solicitá-las
oficialmente. Fomos atendidos rapidamente e agora poderemos acompanhar o desenrolar
desse assunto tão importante para o desenvolvimento econômico da cidade”, diz Marcelo.
Na resposta enviada pela Comissão, os vereadores listaram em ordem cronológica os
trabalhos realizados: No dia 22 de abril, três meses após a instauração da investigação,
houve a segunda reunião de trabalho; em 23 de abril, a terceira, na qual convocaram a ex-
presidente da CPTrans Iris Palma Magalhães para esclarecimentos; em 30 de abril, mais
uma reunião na qual a ex-presidente seria ouvida, fato que não aconteceu pois a senhora
Palma alegou ter tido contato com uma pessoa positivada para covid-19 e que por esse
motivo teria que se isolar por no mínimo 14 dias, justificando sua ausência no citado
encontro; e em 04 de maio os vereadores informaram que fizeram um levantamento dos
próximos nomes a serem convidados a prestar esclarecimentos.
“Eles nos informaram ainda que devido a pandemia, os prazos para conclusão das
comissões parlamentares foram suspensos. O que nos preocupa, pois as investigações
podem demorar mais do que o normal. O lado positivo da resposta da Comissão foi que se
colocaram à disposição do Sindicato, CDL e sociedade civil organizada para debates sobre
o progresso dos trabalhos. Reforçamos que apoiamos a criação da comissão da Câmara
de Vereadores e esperamos que haja transparência dos órgãos públicos e de fiscalização
sobre o contrato. Vamos continuar acompanhando”, reforça Marcelo.

Deixe um comentário